Três detentos foram mortos na manhã desta terça-feira (1º), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, após tumulto entre facções criminosas rivais. Segundo informações da Secretaria de Estado de Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap), um dos presos foi decapitado.
A tensão foi causada pela transferência de 18 presos que estavam na Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Anil para Pedrinhas na segunda-feira (30).
Dois presos foram levados para o Hospital Socorrão II com ferimentos e um agente penitenciário também foi hospitalizado, após ser atingido com uma pedra na cabeça. Os mortos eram presos da CCPJ do Anil.
Segundo o secretário adjunto de Estabelecimentos Penais, Hamilton Louzeiros, o confronto começou no início da manhã, após os presos do Complexo de Pedrinhas invadirem o pavilhão onde os detentos transferidos estavam isolados.
Os presos mortos são: Francisco Henrique França Júnior, Flávio Rodrigo Coelho Pereira ( que foi decapitado) e Darlan Reis Leal. Os presos feridos são: Genivaldo Pinheiro Ferreira ( Velhão) e Gimisson Gusmão Neres ( Didi).
“Houve uma invasão no pavilhão dos transferidos. Um deles foi decapitado, infelizmente. O agente levou uma pedrada e está bem. Neste momento, está todo mundo isolado. Está sendo feita uma revista, mas a situação está controlada. As transferências estão suspensas até a situação ser avaliada”, declarou.
Em nota, a Sejap diz que a situação está controlada e que já abriu inquérito para investigar a ocorrência do motim. Leia a íntegra da nota da Sejap:
A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que a Delegacia de Homicídios abriu inquérito para investigar a ocorrência de um motim de presos, na manhã desta terça-feira (1º), na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís. No momento, a situação no presídio está controlada, o que ocorreu com apoio da Tropa de Choque da Polícia Militar.
De acordo com as primeiras informações, três detentos foram mortos por outros presos. Dois foram feridos e transferidos para hospital de São Luís. Os nomes dos mortos e dos envolvidos no motim ainda não foram divulgados.
O tumulto teria sido iniciado após um procedimento de transferência de grupo de detentos da Central de Custódia Preso de Justiça (CCPJ) do Anil para a unidade de Pedrinhas. A transferência foi feita em cumprimento à determinação da 2ª Vara de Execução Penal (VEP). 
Com informações do G1