A motivação seria a transferência de presos da CCPJ do Anil para a Penitenciária de Pedrinhas; Direção da unidade prisional confirmou três mortes.

Foto: Raimundo Paccó/Arquivo/O Estado

SÃO LUÍS – Uma briga entre dois grupos rivais, na manhã desta terça-feira (1º), gerou tumulto na Penitenciária de Pedrinhas. A confusão teve início por volta das 8h30 e foi motivada pela determinação judicial que resultou na transferencia de 18 detentos da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Anil para Penitenciária de Pedrinhas.

A intenção da decisão era dividir os detentos de acordo com o regime, e não por facção. Entretanto, a medida acabou ocasionando um confronto entre duas facções criminosas: o PCM (Primeiro Comando do Maranhão), cujos integrantes já cumpriam pena em Pedrinhas, e o Bonde dos 40, quadrilha da qual fazem parte os detentos transferidos da CCPJ do Anil nessa segunda-feira (30).

Tropa de Choque da Polícia Militar se retira da penitenciária depois do tumulto. (Foto: Gustavo Sampaio/Imirante)

Segundo informações do secretário-adjunto de Estabelecimentos Penais da Sejap, Hamilton Assunção Louzeiro, cerca de 40 presos estavam envolvidos no tumulto. Um grupo de presos ligados ao PCM se armou com pedras e pedaços de pau para invadir o pavilhão 9, onde se encontravam os detentos da facção rival.

O confronto resultou em três mortos, sendo um deles decapitado. Todos os mortos pertenciam ao Bonde dos 40. Mais três pessoas saíram feridas. Uma delas é um agente penitenciário, que levou uma pedrada na cabeça, mas passa bem. Outras duas são detentos que foram encaminhados ao hospital, um em estado grave.

O secretário-adjunto de Estabelecimentos Penais da Sejap, Hamilton Assunção Louzeiro, fala sobre a confusão. (Foto: Gustavo Sampaio/Imirante)

O secretário-adjunto de Estabelecimentos Penais disse, ainda, que a confusão foi controlada em, aproximadamente, 20 minutos. Ele confirmou a superlotação do presídio e afirmou que as transferências estão suspensas temporariamente.

Os detentos mortos no tumulto tiveram seus nomes identificados no fim desta manhã. Um deles é Francisco Henrique França Júnior, apontado como um dos lideres bonde dos 40. Os outros são Darlan Reis Leal e Flávio Rodrigues Coelho Pereira, que foi decapitado. Já os feridos são os presos Jenivaldo Pinheiro Ferreira e Genison Gusmão, ambos encaminhados ao Hospital Socorrão II.

Justificativa

Em nota, A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que a Delegacia de Homicídios abriu inquérito para investigar a ocorrência de um motim de presos, na manhã desta terça-feira (1º), na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís. No momento, a situação no presídio está controlada, o que ocorreu com apoio da Tropa de Choque da Polícia Militar.

Segundo a Sejap, o tumulto teria sido iniciado após um procedimento de transferência de grupo de detentos da Central de Custódia Preso de Justiça (CCPJ) do Anil para a unidade de Pedrinhas. A transferência foi feita em cumprimento à determinação da 2ª Vara de Execução Penal (VEP).

Com informações  imirante.com