Contra clamor social, instituto faz defesa rasgada de Gilmar Mendes - Maranhão News

Post Top Ad

Contra clamor social, instituto faz defesa rasgada de Gilmar Mendes

Contra clamor social, instituto faz defesa rasgada de Gilmar Mendes

Share This

Ministro do Supremo Tribunal Federal foi hostilizado recentemente em um voo que partiu de Brasília com destino a Cuiabá


Presidido pelo advogado criminalista Ticiano Figueiredo, o Instituto de Garantias Penais (IGP) lançou nesta segunda-feira (29/1) nota de apoio ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, hostilizado no domingo (28) por passageiros de um voo com destino a Cuiabá. Figueiredo compõe a equipe de defesa de clientes como os irmãos Joesley e Wesley Batista e o deputado cassado Eduardo Cunha (MDB-RJ).

No documento, o IGP repudia as “graves agressões” contra o ministro. “A prática que tem se tornado comum, de gravar agressões para depois divulgá-las, tem a marca da covardia – já que não deixa ao agredido nenhuma chance de defesa”, afirma.

O instituto alega que “a sociedade não pode cair na armadilha de politizar a visão do funcionamento da Justiça” e faz uma defesa pública ao ministro: “A sua coragem e o seu destemor frente ao populismo e à demagogia devem ser, isso sim, reverenciados por todos”.

Gilmar Mendes sofreu insultos em um voo que partiu de Brasília com destino a Cuiabá. Um vídeo que circula na internet mostra passageiros furiosos com a postura do jurista. É possível ouvir gritos de “Polícia Federal para ele”, “amigo do Daniel Dantas, do Aécio Neves” e “vergonha para a família”.


Outros casos
Essa não é a primeira vez em que Gilmar Mendes é criticado publicamente. No ano passado, ele também foi alvo de protestos durante uma partida de futebol no Pacaembu, em São Paulo. Visto ao lado do presidente do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, Mendes ouviu gritos de “ladrão” durante a partida entre o Tricolor e o Santos.

A atuação dele também foi questionada durante evento na sede do Instituto de Direito Público de São Paulo (IDP), na Bela Vista, região central de São Paulo. A entidade, que tem o ministro como um de seus sócios, realizava um curso em outubro de 2017 quando manifestantes atiraram tomates contra carros e o prédio do IDP.

Os protestos não param por aí e devem invadir as ruas nas próximas semanas. Gilmar foi “homenageado” em pelo menos três novas marchinhas para o Carnaval 2018. João Roberto Kelly, que é autor de clássicos como Cabeleira do Zezé e Mulata Iê-Iê-Iê, lançou Alô, Alô Gilmar ( Alô, alô Gilmar/eu tô em cana,/vem me soltar…). Já os Marcheiros saíram com Gilmar Soltou A franga (Gilmar soltou/Soltou a franga/Largou a “tonga”/E agora só anda de tanga…). O grupo Orquestra Royal também vai repetir o tema com A Dancinha da Tornozeleira (Começou o carnaval do Gilmar/Liberou a brincadeira/Quero ver quem vai dançar/A dancinha da tornozeleira…).

Fonte: Metrópoles




Nenhum comentário:

Post Bottom Ad

http://www.maranhaonews.net/