Janot alega sigilo e recusa “honroso” convite para depor na CPMI da JBS

dezembro 04, 2017

Segundo o ex-PGR, o sigilo profissional o impede de prestar esclarecimentos sobre atos praticados na função desempenhada


O ex-procurador Geral da República Rodrigo Janot recusou o convite da CPMI da JBS para falar sobre o acordo de delação premiada firmado pelo Ministério Público Federal com os irmãos Batista. Em ofício encaminhado ao presidente da comissão, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), Janot alegou “sigilo profissional” para não comparecer à audiência marcada para esta quarta-feira (6/12).

“Cumprimentando-o cordialmente, comunico a Vossa Excelência que, tendo em vista o disposto no art. 236, II, da Lei Complementar nº 75/1993, devo declinar do honroso convite formulado por meio do expediente em epígrafe, uma vez que o sigilo profissional imposto aos membros do Ministério Público Federal, ali previsto, impede-me de prestar quaisquer esclarecimentos sobre atos praticados em razão da função desempenhada e afetos ao meu ofício”, afirmou Janot, no ofício protocolado na tarde da última sexta-feira (1/12).

O ex-chefe de gabinete de Janot na PGR, Eduardo Pelella, também foi convidado e recusou. Acabou convocado pelo colegiado, mas, a pedido da atual procuradora-geral República, Raquel Dodge, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a convocação. A CPI recorreu.

Fonte: Metrópoles




COMPARTILHE...

ATENÇÃO: Somente os artigos assinalados não correspondem ao Blog Maranhão News e todo o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

LEIA MAIS ESSAS

Previous
Next Post »