Após empate no Estádio Castelão, Sampaio Corrêa volta à Série B e emociona a torcida

setembro 24, 2017

Como nos velhos tempos, o Tubarão mostrou a sua força e se reergueu com estilo.


Em um Estádio Castelão lotado, o Sampaio empatou com o Volta Redonda por 1x1. / Foto: De Jesus/O Estado.


SÃO LUÍS - O torcedor do Sampaio Corrêa viveu uma tarde de pura nostalgia neste sábado (23), com um passado nada distante.

Acostumados com boas atuações da Bolívia Querida e grandes feitos nos últimos anos, como as três participações consecutivas na Série B, o vice-campeonato da Série C em 2013 e o título da Série D em 2012, os tricolores estavam de orgulho ferido pelo rebaixamento como lanterna da Segundona na última temporada.

Mas o Tubarão, como nos velhos tempos, mostrou a sua força e se reergueu com estilo: em um Estádio Castelão lotado, o Sampaio empatou com o Volta Redonda por 1x1 e sacramentou o acesso à Série B, menos de um ano depois da queda. De quebra, o Bolivão continua na briga pelo seu quarto título em competições nacionais.

O Sampaio empatou com o Volta Redonda por 1x1 e sacramentou o acesso à Série B.  Foto: João Ricardo/G1.

O jogo

O primeiro tempo da partida foi marcado por algumas chances de gol. O Sampaio Corrêa foi quem deu o pontapé inicial da partida, mas a primeira chance de gol ficou com o Volta Redonda. Aos 2’, Dija Baiano cobrou escanteio na área, mas Alex Alves chegou socando a bola e afastando o perigo.

Aos 4’, foi marcada uma falta a favor do Sampaio, Esquerdinha cobrou na párea, mas a zaga do Voltaço subiu mais alto e isolou.

Outra cobrança de falta que deu chances à Bolívia Querida de abrir o placar veio aos 7’, quando Hiltinho cobrou a falta na área, mas Andrey saiu do gol e ficou com ela.

Já aos 12’, foi o Volta Redonda quem teve a chance de sacudir a trave. A bola foi levantada na área do Sampaio, na segunda trave, Luã Lúcio se jogou nela e quase abriu o placar pro Voltaço.

Mas, aos 15', o Sampaio Corrêa respondeu ao ataque. Daniel dominou errado dentro da área e a bola ficou pipocando, o atacante do Sampaio foi mais rápido e soltou a bomba, mas Andrey salvou o Voltaço.

Mas o Tricolor levou um baita susto quando, aos 21’, Dija Baiano cobrou escanteio fechadinho. O goleirão furou, mas a bola passou por todo mundo e saiu pelo outro lado, quase entrando direto na rede.

Já aos 33' foi a chance do Sampaio chegar perto mais uma vez, porém Felipe Marques perdeu a oportunidade de abrir o placar! Ele recebeu na frente, dominou e chutou, mas pegou muito embaixo da bola e isolou.

O Volta Redonda reagiu e, aos 39', Marcelo cobrou escanteio na área, mas o goleirão Alex Alves afastou. A bola voltou em Marcelo, que levantou na área, no entanto, a zaga tirou mais uma vez. Na sobra, Bruno Barra arriscou de primeira, mas o chute saiu torto, para alívio da Bolívia Querida.

Já no finzinho do primeiro tempo, o Volta Redonda assustou mais uma vez. Aos 44', o goleirão do Voltaço deu um chutão para frente, e a bola encontrou os pés de Dija Baiano. Mesmo marcado por dois, o atacante do Volta Redonda conseguiu o domínio e bateu. A bola explodiu na trave, mas o bandeirinha já estava assinalando impedimento.

Com chances perdidas dos dois lados, o primeiro tempo terminou no 0 X 0.

Segundo tempo eletrizante

O segundo tempo da partida foi marcado pela emoção e por gols dos dois lados. Aos 2’, Dija dominou a bola pela esquerda e saiu fazendo fila, entrando em diagonal pela área do Sampaio. O atacante cruzou rasteiro, mas a bola ficou nas mãos de Alex Alves.

Já aos 12', faltou pouco para o Sampaio abrir o placar. O Tricolor desceu em contra-ataque rápido. Hiltinho recebeu livre pela direita e tentou o passe para Fernando Sobral, livre na área, mas o cruzamento saiu errado e foi direto para as mãos de Andrey.

Aos 13', houve uma substituição no Sampaio. Entrou Marlon e saiu Hiltinho.

Já aos 15', foi dado cartão Amarelo para David Batista, após o atacante derrubar Fernando Sobral e parar contra-ataque do Sampaio.

Aos 18', houve substituição no Voltaço. Saiu João Clériston, com dores na lombar, e entrou Higor Leite. Depois saiu Michel Benhami e entrou Mauro Gabriel.

E o Sampaio chegou bem perto de sacudir a rede aos 19'. Felipe Marques foi à linha de fundo e rolou a bola para trás, encontrando os pés de Marlon, o qual bateu rasteirinho. Mas o zagueirão Luan se jogou na bola e salvou o que seria o primeiro gol do Tricolor no jogo.

Mas, a alegria do Sampaio Corrêa chegou aos 36’. O Castelão pegou fogo quando Marlon recebeu a bola de Reginaldo em profundidade, cruzou rasteiro para Fernando Sobral, o qual estufou as redes, no contra-ataque mortal do Sampaio. E, ao comemorar o golaço, Fernando Sobral acabou levando um cartão Amarelo, por ter tirado a camisa na hora da emoção.

Já aos 41', o Volta Redonda ameaçou a alegria do Sampaio. Dija cobrou escanteio no segundo pau, a bola passou por Alex Alves e encontrou o zagueirão Luan. Ele subiu mais alto que todo mundo e jogou a bola para a rede, empatando a partida.

Os últimos minutos do jogo, que foi até os 49’, foram marcados pela pressão dos dois lados, que brigavam pelo acesso à Série B. E o Sampaio Corrêa levou a melhor! Após a vitória fora de casa e o empate no Castelão, o Tricolor voltou à Série B do Brasileirão.

Rumo ao título

Já garantido na Segunda Divisão em 2018, o Sampaio Corrêa luta agora pelo seu quarto título nacional, que seria o segundo na Série C. Nas semifinais da Terceirona, a Bolívia Querida enfrentará o vencedor da série entre Tupi e Fortaleza, que se enfrentam neste sábado (23), às 20h30, no Estádio Radialista Mario Helênio, em Juiz de Fora. No primeiro duelo entre as equipes, disputado na Arena Castelão, o Tricolor do Pici venceu por 2 a 0.





COMPARTILHE...

ATENÇÃO: Somente os artigos assinalados não correspondem ao Blog Maranhão News e todo o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

LEIA MAIS ESSAS

Previous
Next Post »