Header Ads

http://www.cabocampos.com.br/

Em jogo sem brilho, Confiança e Moto empatam e seguem assombrados pelo Z-2

Rubro-negro saiu na frente com Paquetá de pênalti, mas time da casa empatou o jogo aos 46 com gol de Frontini

Arena Batistão, torcida do Confiança (Foto: Osmar Rios / GloboEsporte.com)
Confiança e Moto Club entraram em campo na noite desta segunda-feira com mesma pontuação e o fantasma do rebaixamento cada vez mais assombrado e saíram do gramado da mesma forma. Em um jogo sem brilho, Dragão e Papão do Norte empataram em 1 a 1, no Batistão, e seguem em situação delicada no Brasileiro da Série C.

As redes só foram balançadas no segundo tempo. Após o goleiro Genivaldo derrubar o atacante Danilo Bala dentro da área, a arbitragem marcou pênalti. Aos quatro minutos da segunda etapa, Paquetá abriu o placar. Nos instantes finais, aos 46 Frontini deixou tudo igual.

Com o empate, as equipes seguem abraçadas com a assombração do Z-2. Os times foram a 12 pontos, o Confiança segue em nono e o Moto em oitavo.

Na próxima rodada, o Confiança visita o Remo, neste domingo, às 18h, no Mangueirão. O Moto Club joga em casa, quando enfrenta o CSA, no Castelão, neste sábado, às 18h.

O jogo

Desesperados para se afastar do fantasma da zona do rebaixamento as equipes começaram o jogo com muita vontade, mas com pouca qualidade. Os times mostravam muita força física e determinação, entretanto a partida não era agradável e tinha pouco brilho.

Durante o primeiro tempo, os times foram se alternando em oportunidades que não se enumeraram. Os erros de passes, os lançamentos diretos e o número alto de faltas eram os destaques do confronto.

As principais chances surgiam de passes errados, de bolas alçadas ou de chute fora da área. Além de pouca criatividade, os times também pecavam não poucas chances que conseguiam vislumbrar. Assim, a primeira etapa foi encerrada sem rede balançada em um azucrinante 0 a 0.

Veio o segundo tempo e para superar a etapa anterior ruim, o Confiança apostou nas mudanças de peças com as entradas de André Beleza e Jussimar nas vagas de Gilsinho e Madona. Já o Moto fez preferência por uma mudanças de postura e se deu melhor...

Os rubro-negros começaram a colocar velocidade no jogo e passaram a ser mais eficiente nos contra-ataques. Tanto, que logo aos três minutos, Danilo Bala sofreu pênalti cometido pelo goleiro Genivaldo. No minuto seguinte, Vinícius Paquetá bateu firme e abriu o placar, 1 a 0.

Com o gol motense logo no começo do segundo tempo, o jogo mudou totalmente de panorama. O time maranhense recuou suas linhas e passou a ser bastante perigoso nos contra-ataques. O Confiança se tornou mais ofensivo, mas seguia bem desorganizado.

Apesar da dificuldade nas transições ofensivas, o Confiança ainda chegou a criar boas chances de pelo menos empatar o confronto. O Moto tinha dificuldade em sua postura defensiva, principalmente pela lentidão da compactação de espaços.

O jogo foi perdendo força e quando parecia que a vitória do Moto estava garantida, Frontini tratou de mudar a história da partida. O atacante recebeu no setor ofensivo aos 46 do segundo tempo deu um toque sutíl na saída de Saulo e dexou tudo igual. Fim de jogo, 1 a 1 e situação de maranhenses e sergipanos ainda mais complicada.







Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.