Família comete engano e faz sepultamento de corpo errado em Teresina

julho 05, 2017
A família do artesão Geraldo Humberto de Carvalho, 58 anos, levou um susto no último dia 26 de junho ao descobrir que fez velório e sepultamento de um corpo “por engano”. Os familiares descobriram, durante uma missa que celebrava 23 anos de fundação da comunidade terapêutica Fazenda da Paz, que o parente está vivo e que reconheceram um cadáver errado no Instuto de Médico Legal de Teresina.
Homem dado como morto foi reencontrado durante missa de aniversário.
Foto: Reprodução/Fazenda da Paz
A confusão começou quando Geraldo Humberto passou três dias fora de casa, sem dar notícias aos parentes. Com problema de alcoolismo, o artesão ficou nas ruas e procurou abrigo no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) de Teresina. De lá, ele foi encaminhado para a comunidade terapêutica Fazenda da Paz. 

“Ele foi trazido para a Fazenda com toda sua documentação pessoal e começou o tratamento”, conta a presidente da comunidade, Eneida Lustosa. O artesão deu entrada na entidade no dia 12 de abril, três dias após seu sumiço. 

Nesta mesma data, preocupados com o sumiço do parente, familiares foram ao Instituto Médico de Legal. Lá, uma irmã, um sobrinho e o filho de Geraldo ‘reconheceram’ um corpo que seria do artesão. 

“Reconheceram o corpo e chegaram a fazer velório e sepultar”, acrescenta a presidente da Fazenda da Paz. Dois meses depois do ocorrido, Geraldo, que ainda faz tratamento na comunidade, participou da missa de aniversário da entidade e uma amiga de sua família, que estava na igreja, o reconheceu.

“Na hora foi um susto. Ela ficou até em dúvida se era ele mesmo porque ela tinha ido para o velório. Ficou sem saber se falava ou não com ele”, detalha Eneida.

A presidente diz,ainda, que Geraldo não sabe que foi reconhecido como morto pela família. Familiares, juntos com a equipe de psicólogos da Fazenda da Paz, devem contar o equívoco para ele ainda nesta quarta-feira (5).

“Ele está fazendo o tratamento, que tem duração de 1 ano. Até agora vem reagindo bem na luta contra o vício”, conta a presidente da Fazenda da Paz. 


Fonte: CidadeVerde




Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo