Atlas da Violência revela que São José de Ribamar é a mais violenta do Maranhão - Maranhão News

05 junho, 2017

Maranhão News

Atlas da Violência revela que São José de Ribamar é a mais violenta do Maranhão

Relatório tem por base dados de 2015 e apresentam a cidade da Região Metropolitana com quase 160 homicídios para uma cidade de mais de 170 mil habitantes.

Policiais em um protesto, entre tantos na cidade de São José de Ribamar, por reclamação de falta de infraestrutura (Foto: Reprodução/ TV MIrante)
Com base no Atlas da Violência , levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a cidade mais violenta do Maranhão é São José de Ribamar. Em 2015, ano base da pesquisa, foram 159 homicídios e nove mortes violentas com causa indeterminada (MVCI) para uma cidade que fica na Região Metropolitana de São Luís e tem pouco mais de 174 mil habitantes. Assim, a taxa de homicídio gira em torno de 89,2% e a taxa de mortes violentas com causa indeterminada chega a 5,2%.

Segundo relatório do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), São Luís aparece no ranking das 30 cidades mais violentas. A capital ficou na 23ª posição com 758 homicídios e 36 mortes violentas com causa indeterminada. A população ludovicense supera 1 milhão de pessoas.

O município de São José de Ribamar possui um Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de 0,708. A taxa de ocupação (pessoas economicamente ativas) é de pouco mais de 18 mil para uma cidade que passa dos 174 mil habitantes. O índice de pobreza é de 53,28%, de acordo com o censo de 2015. A cidade tem 1.601 professores que são distribuídos entre a pré-escola, ensinos médio e fundamental. O número de alunos nestas três etapas são 33.244 mil e os prédios que servem de escola são 248.

O ensino médio tem os menores números. São 248 professores para 3.768 mil alunos, que se concentram em 11 escolas. A população alfabetizada supera os 136 mil. A renda média por pessoa varia entre R$ 255 e R$ 320, considerando as diferenças entre moradores da zona rural e urbana.

São José de Ribamar é uma das cidades turísticas do estado e é reconhecida também por ter o santuário do padroeiro do Maranhão, que dá nome ao município. Entretanto tem problemas sérios com a infraestrutura, por exemplo. Nos últimos meses, uma série de manifestações foram realizadas em diversos bairros pelos mesmo motivo. Segurança, saúde e educação também já foram alvos de manifestações que bloquearam ruas e precisaram da presença policial.

SEGURANÇA

O batalhão da Polícia Militar responsável pela cidade é o 13º, comandado pelo tenente-coronel Alexandre Francisco. Contudo não só São José de Ribamar é missão do batalhão, mas também Paço do Lumiar e Raposa, que compõe a Região Metropolitana da capital. O número de agentes de segurança disponíveis no batalhão não foi informado pelo comando.

Recentemente, em divulgação oficial, a Polícia Militar informou que as ações do 13º BPM, em Ribamar, foram intensificadas nas Vilas Campina, J. Câmara, Moropóia, Roseana Sarney, Vila São Raimundo e Vieira.

“Homens dos grupos Garra e Tático Móvel realizam diariamente rondas em toda a região. É mais uma ação presença da Polícia Militar. Com o policiamento de motocicletas nossas equipes tem mais mobilidade e podem agir com mais rapidez. Além da área urbana, o patrulhamento é voltado também para atender os locais mais afastados na zona rural”, disse ao site da própria PM o tenente-coronel Alexandre Francisco.

Nessas ações, as apreensões de arma branca são a maioria, contudo armas de fogo também são encontradas. Esses objetos são utilizados em diversos crimes, entre os quais homicídios.

São José de Ribamar também tem praias que atraem turistas, mas a presença de criminosos, inclusive com invasão de residências, tem registros toda semana. As principais praias do município são Panaquatira, Boa Vista e Juçatuba.

CASO DE REPERCUSSÃO

No dia 23 de maio de 2015, uma residência na Praia de Panaquatira foi invadida por seis bandidos armados e terminou com a morte de cinco pessoas no local. O fato ficou conhecido como a ‘Chacina de Panaquatira’.

Um grupo de amigos estava numa casa no residencial Ponta Verde, em Panaquatira, passando o fim de semana. Assim como esta residência, várias outras são locadas por temporada. Os criminosos perceberam a movimentação e invadiram o local para roubar as pessoas. O policial militar Max Müller Rodrigues de Carvalho estava no local e tentou evitar o assalto, na troca de tiros, o PM e outros quatro morreram no local, entre eles um dos assaltantes.

Maranhão News

Autor: Maranhão News

Apenas os artigos assinalados não se refere ao Maranhão News, e todo seu conteúdo são de inteira resposabilidaes de suas fontes.

Inscreva-se e receba nossas postagens por email :