Vinte presos continuam foragidos do Complexo de Pedrinhas após explosão de muro

ad+1

Ação criminosa foi planejada com o intuito de resgatar sete detentos que fazem parte de uma quadrilha interestadual de assalto a banco.

video

A polícia do Maranhão ainda está em busca dos 20 detentos que continuam foragidos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, após a explosão do muro do Centro de Detenção Provisória ocorrida na noite de domingo (21) em São Luís.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), dos 32 presos que fugiram, nove já foram resgatados, três morreram e vinte ainda estão foragidos.

De acordo com o superintendente da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), delegado Thiago Bardal, a ação criminosa foi planejada com o intuito de resgatar sete detentos que fazem parte de uma quadrilha interestadual de assalto a banco.

Fuga de detentos em Pedrinhas ocorreu após explosão do muro da penitenciária (Foto: Élbio Carvalho/TV Mirante)
Com a explosão do muro outros detentos aproveitaram para fugir. “Elementos de diversos estados como Piauí, Tocantins e do estado do Goiás. São elementos que integram uma quadrilha interestadual voltada ao roubo a banco. Nós já estamos em contato com o centro de inteligência desses respectivos estados para tentar localizar e recapturar esses indivíduos”, revelou.

Dos sete presos foragidos que eram o objetivo do resgate, até agora, nenhum foi recapturado. Em coletiva o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira, falou dos problemas do prédio onde aconteceu a fuga.

Entre eles, a dificuldade em detectar objetos na revista e a superlotação no complexo penitenciário. “O maior problema que a gente tem ali hoje é a superlotação, que é um problema do Brasil, que vai ser amenizado nos próximos anos porque nós estamos com pretensão de construção de seis mil novas vagas no estado, principalmente no interior, para tirar os presos do interior que estão na capital para o interior. O outro problema que a gente tem é que aquela unidade está no meio de uma área urbana com casas muito próximas que dificulta a atuação da nossa segurança. Vocês viram, vocês filmaram que as casas ficam a dois, três metros do muro e se vocês verem do lado do Centro de Triagem, que é do lado direito próximo da BR, nós temos casas coladas no muro, que é pior ainda”, finalizou.

Foragidos e mortos


Na manhã da segunda-feira (22), três fugitivos foram recapturados e outro foragido foi morto durante confronto com homens da Polícia Militar, em Itapera, situada zona rural da capital.
Muro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas foi reconstruído após fuga de presos em São Luís (MA) (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Seis foram recapturados minutos depois da fuga, enquanto dois morreram na troca de tiros com agentes do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop).

De acordo com uma nota do governo, no total, três internos morreram durante a troca de tiros com a polícia, nove foram recapturados e 20 permanecem foragidos após a ação criminosa.

Presídio de Pedrinhas

O Complexo de Pedrinhas está localizado no Km 15 da BR-135, situado na Região Metropolitana de São Luís. Ele é formado pelo Presídio Feminino, Centro de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas (CCPJ), Casa de Detenção (Cadet), Presídio São Luís I (PSL I), Presídio São Luís II (PSL II), Centro de Triagem e Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas (CDP).
Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Fonte: G1 MA

0 comentários:

http://www.maranhaonews.net/