Moradora vive momento de tensão durante fuga em Pedrinhas no MA

maio 22, 2017
Aposentada Vicença Alves da Silva tem 74 anos e passou mal após a sua casa ter sido atingida por disparos de arma de fogo durante a fuga dos detentos.


Como foi o caso da aposentada Vicença Alves da Silva, de 74 anos, que reside em uma casa situada na rua atrás do Complexo de Pedrinhas.

Ela, que mora sozinha e sofre de uma doença no coração, disse ao G1 que ficou nervosa, passou mal e chegou a desmaiar quando a sua residência foi atingida pelos disparos dos tiros trocados entre a polícia e os fugitivos. “Na hora dos tiros eu fiquei nervosa e comecei logo a passar mal. Foi na hora do estrondo e depois eu não vi mais nada”, revelou a aposentada Vicença Alves.
Cômodos da casa aposentada foram perfurados por disparos de arma de fogo. (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Cômodos da casa aposentada foram perfurados por disparos de arma de fogo. (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Os cômodos da casa aposentada foram perfurados por disparos de arma de fogo chegando a comprometer até o telhado que ficou completamente destruído com a ação no Complexo de Pedrinhas. Ela afirma que não tem como arcar com os danos causados no local. “Está quebrada e eu estou sem saber o que eu vou fazer porque eu não tenho condição”, desabafou.

Durante a fuga um dos presos, antes de fugir, pulou o muro da casa de Vicença e entrou no quintal dela, mas não chegou a invadir a área interna da residência, segundo a aposentada. “Ele ficou bastante tempo aqui, mas graças a Deus ele não fez menção de arrebentar a minha porta da cozinha para poder entrar. Eu estava com medo, mas ele não forçou a minha porta. Daqui mesmo ele escapuliu. Eu não sei quem foi porque eu não vi. Eu só escutava as pancadas no muro e eu pedindo a Deus que ele saísse logo para poder me deixar em paz”, lembrou.
Parte do telhado foi destruído com a troca de tiros.  (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Parte do telhado foi destruído com a troca de tiros. (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
O detento, ainda sem identificação, deixou um calção que ele vestia no quintal da aposentada. A peça de roupa que estava sua de sangue causou pavor na moradora Vicença Alves da Silva. “Quando foi de manhã que eu levantei eu vi o calção ali. Quase que eu caio para trás quando eu vi o sangue”, finalizou.
Aposentada Vicença Alves mostra uniforme deixado por preso no momento da fuga. (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)

Fuga em Pedrinhas

Na noite de domingo (21), entre 20h e 21h, 32 detentos fugiram do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital, após a explosão de um muro do Centro de Detenção Provisória (CDP).

De acordo com uma nota do governo, dois internos morreram durante a troca de tiros com a polícia, seis foram recapturados e 24 permanecem foragidos após a ação criminosa.
Fuga de detentos em Pedrinhas ocorreu após explosão do muro da penitenciária (Foto: Élbio Carvalho/TV Mirante)
Fuga de detentos em Pedrinhas ocorreu após explosão do muro da penitenciária (Foto: Élbio Carvalho/TV Mirante)
O caso está sendo investigado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) da Superintendência de Estado de Investigações Criminais (Seic), que terá 30 dias para a conclusão do inquérito policial.

Fonte: G1 MA

Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo