MA NEWS
http://www.cabocampos.com.br/

Empresários são presos por 'gato' em condomínio de luxo no Maranhão

Operação da Polícia Civil foi realizada no Golden Green, em São Luís. Cemar diz que prejuízo com furto de energia pode chegar a R$ 264 milhões.

Quatro casas foram alvo da operação da Polícia Civil contra o furto de energia (Foto: Divulgação/SEIC)
Durante uma operação da Polícia Civil para combater o furto de energia, agentes da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) descobriram "gato" em três casas de um condomínio de luxo no bairro Cohajap, em São Luís. Três pessoas foram presas por fraudes nos medidores de energia.

A operação foi deflagrada nesta sexta-feira (31) para cumprir quatro mandados de busca e apreensão em casas do condomínio de luxo Golden Green. Em três delas os peritos do Icrim constataram a existência de manipulação nos medidores com o objetivo de burlar o sistema de medição. O medidor de outra casa foi apreendido para ser submetido a exame mais detalhado.

Após a operação, os empresários foram conduzidos para Superintendência Estadual de Investigações Criminais. Eles responderão pelo crime de furto de energia em liberdade. A fiança foi estipulada no valor de R$ 3 mil para cada um dos envolvidos. 

O valor que pode ter sido desviado ainda não foi levantado pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar), mas o prejuízo anual pode chegar aos R$ 264 milhões.

Investigação
A investigação começou depois que agentes da Polícia Civil prenderam o responsável por oferecer os serviços ilegais de furto de energia. O “gateiro” revelou uma lista de condomínio e casas de luxos onde já teria realizado esse tipo de serviço, o que deu inicio a investigação da polícia do Maranhão.
Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em casas do Golden Green (Foto: Divulgação/SEIC)
Segundo a polícia, existem mais de 200 unidades consumidoras suspeitas da fraude em São Luís. A próxima etapa da operação é identificar estas unidades e os responsáveis pelo furto de energia. “Nós conseguimos, através das buscas, realizar as perícias e identificamos os locais fraudados” destacou o Paulo Medeiros ao término da ação.

Prejuízo
Segundo dados da Cemar, a energia furtada, consumida e não faturada, representa uma perda anual de receita para o Estado do Maranhão de mais de R$ 43,4 milhões de reais. Durante o ano de 2016, a Cemar realizou mais de 160 mil ações de inspeções no Estado e foram detectadas mais de 33 mil unidades consumidoras com irregularidades no medidor de energia por ação humana (fraudes) e nas ligações elétricas (desvios), caracterizando inclusive uma deficiência técnica relacionada à segurança das instalações. Foram detectadas ainda mais de 12 mil ligações clandestinas (ligações elétricas feitas à revelia da Cemar em áreas com rede elétrica padronizada).

Outro grave problema apontado pela Companhia são as ligações elétricas realizadas normalmente em áreas de ocupação irregular, popularmente conhecidas por gambiarras. Nos últimos 5 anos já foram mais de 28 mil imóveis beneficiados com a padronização da rede elétrica em diversos municípios, só na região metropolitana de São Luís foram mais de 10,2 mil unidades consumidoras beneficiadas.

Fonte: G1 MA

0 comentários: