MA NEWS
http://www.cabocampos.com.br/

Professores da rede estadual paralisam atividades

Em protesto, os docentes da rede estadual vão realizar ato na Praça Deodoro.
Professores revoltados em reunião na OAB. Reprodução: Sistema Difusora.

Professores da rede estadual de ensino devem paralisar suas atividades nesta quinta-feira (23), em protesto contra a aprovação da Medida Provisória Nº230/17, que altera o Estatuto do Magistério e garante reajuste sobre as gratificações salariais e não nos vencimentos, como o esperado pela categoria. Os trabalhadores também alegam violação de direitos por parte do estado do Maranhão. A partir das 8h, docentes de todo o estado estarão reunidos na Praça Deodoro em ato de protesto. As demandas e o alerta de paralisação foi repassado em reunião nesta quarta-feira (22) no Plenário da Organização de Advogados do Brasil (OAB-MA), conduzida pelo presidente do órgão, Thiago Diaz.

Com cartazes e faixas demonstrando repúdio em relação às propostas de reforma também do Governo Federal, os professores da rede estadual lotaram o plenário da OAB. Mas o motivo da revolta maior seria uma suposta violação de direitos por parte do governo do estado. Em sessão na Assembleia Legislativa (AL) realizada na semana passada, os deputados aprovaram por 21 votos a 10 a proposta de reajuste encaminhada pelo governo estadual que propunha um aumento de 8% em cima das gratificações dos professores. O argumento sustentado pelos professores é de que o Instituto do Magistério determina que os aumentos devem ser feitos em cima dos vencimentos (salários) e não das gratificações – algo que reduziria bastante o valor do aumento.

A classe conseguiu avanços na reunião desta quarta-feira, como a criação de uma comissão na OAB que discutirá a questão.

Antonísio Furtado, participante do movimento de resistência dos professores, explica que a paralisação busca chamar a atenção da população para a violação de direitos da classe. “É um dia para denunciar para a população a realidade dos trabalhadores do ensino público do estado, porque o que o governo diz em sua propaganda midiática não condiz com a realidade”, afirma o professor.

No total, são 30 mil professores atuantes na rede estadual de ensino.
Faixas e cartazes segurados por professores em revolta à Medida Provisória Nº230/17. Reprodução: Sistema Difusora

Fonte: MA10

0 comentários: