Lei da Câmara é questionada por policiais. "Se vierem me abordar levam mãozada", diz cabo da PM

março 23, 2017

Os policiais se sentem ofendidos e ameaçam agredir quem os impedir

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, Jeová Alencar, está sendo acusado por policiais militares e civis de legislar sobre matéria de competência exclusiva da Câmara Federal, ao apresentar e fazer aprovar, em suas comissões, um projeto que tenta proibir policiais armados de ingerir bebida alcoólica dentro de estabelecimentos. “Isso é um absurdo. Se passar essa lei inconstitucional, quem vier me abordar em bar, leva logo uma mãozada na orelha, para começar”, diz, em áudio, o cabo Mota da Polícia Militar, conhecido por dedicar sua vida ao combate à criminalidade.
Cabo Mota
Para Mota, a lei municipal não terá validade. “Vereador só pode elaborar projetos que visa o município e não uma lei federal. Fica a dica. E outra: esse assunto é um deboche contra a policiais”, disse o cabo.

O projeto já aprovado, em primeira votação, na terça-feira (21/03), na Câmara Municipal de Teresina. Proíbe a venda de bebida alcoólica em casas de shows, bares, restaurantes e em eventos artísticos a pessoas que estejam portando armas de fogo.
Vereador Jeová Alencar
Os policiais se sentem ofendidos, visto que sempre deverão usar armas, devido exercer profissão de risco. Estando desarmados estarão vulnerável à bandidagem. A lei da Câmara Municipal estaria violando o direito constitucional ao lazer da classe policial, bem como interferindo também no porte legal de arma, que, em nenhum momento trata do assunto em que alguém que vá ingerir bebida alcoólica tenha que entregar sua arma para alguém.

Ouça abaixo o áudio:


Fonte: Portal AZ

Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo