Acordo judicial assegura retirada da unidade do bairro da Aurora - Maranhão News

Post Top Ad

Acordo judicial assegura retirada da unidade do bairro da Aurora

Acordo judicial assegura retirada da unidade do bairro da Aurora

Share This

Implantação de unidade da Funac no bairro gerou polêmica e provocou ação judicial contra o governo do Estado

Ata da Audiência que resultou em acordo feito entre o governo do Estado e a comunidade da Aurora sobre o "caso Funac". Produção: MA10

A polêmica surgida por conta da implantação de uma unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) em imóvel situado, no bairro da Aurora, alugado pelo governo do Estado em 2015, e pertencente a um funcionário público, filiado ao PC do B (legenda que comanda o Palácio dos Leões), foi resolvida em audiência de conciliação mediada pelo juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

No acordo, firmado pelo governo do Estado e moradores da Aurora ficou definido que até o dia 30 de dezembro de 2017, a unidade da Funac na Aurora será desativada. O governo do Estado também se comprometeu a implantar um posto policial no bairro, que funcione 24 horas e reformar a quadra esportiva situada na área com a cobertura e instalação de uma academia.

A polêmica em torno do caso rendeu muitos debates na imprensa e nas redes sociais, provocando manifestações de integrantes do primeiro escalão do governo, especialmente por parte do Secretario de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, e de Francisco Gonçalves, Secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, e também do próprio governador Flávio Dino – que alegaram interesses “políticos” como a principal motivação dos protestos feitos pelos moradores da área próxima à Funac.

Em uma das postagens no twiiter, Márcio Jerry, homem forte do governo Flávio Dino, chegou até a criticar a ex-companheira de partido Rose Sales, que elegeu-se vereadora em 2008 pelo PC do B e esteve entre as lideranças dos protestos contra a implantação da unidade da Funac na Aurora. “Em completo desvario, Rose Sales comanda depredação de prédio para evitar adoção de medidas sócio-educativas a adolescentes”, afirmou o comandante da Comunicação no governo do Estado, por meio de postagem no twitter.

Ao comentar o assunto, o governador Flávio Dino também criticou o movimento contra a implantação da Funac no local. “Deplorável ver uma campanha contra a melhoria de serviços relativos a crianças e adolescentes infratores. Muito atraso.”, ponderou o governador, em comentário divulgado no twitter.

A ata de audiência, obtida pela reportagem do MA10, relata detalhes sobre a elaboração do acordo, mediado pelo poder Judiciário. O governo do Estado, que tinha entre os representantes na audiência, Francisco Gonçalves, e a presidente da Funac, Elisângela Cardoso, sugeriu como proposta um prazo de 18 meses para a retirada da unidade da Aurora, enquanto os moradores do bairro pediam um prazo de seis meses.

O juiz Douglas Martins apresentou como proposta para a conciliação um prazo de onze meses, e no fim da audiência o acordo firmado fixou o dia 30 de dezembro de 2017 como a data limite para a retirada definitiva da Funac do bairro da Aurora.

Ao comentar o resultado da audiência, Francisco Gonçalves, Secretario de Direitos Humanos, afirmou por meio das redes sociais que na audiência prevaleceu o “diálogo entre o governo do Estado e a Funac”.

Fonte: MA10

Nenhum comentário:

Post Bottom Ad

http://www.maranhaonews.net/