PM inicia ações para evitar ataques em locais de votação no Maranhão - Maranhão News

Post Top Ad

PM inicia ações para evitar ataques em locais de votação no Maranhão

PM inicia ações para evitar ataques em locais de votação no Maranhão

Share This

Objetivo é fazer com que a votação do segundo turno seja tranquila. No primeiro turno, o clima foi tenso por conta de atuação criminosa.

Quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís (Foto: Clarissa Carramilo / G1)

A Polícia Militar do Maranhão inicia, nesta quinta-feira (27), uma operação na Região Metropolitana de São Luís como forma de prevenção e reforço em áreas consideradas críticas. O objetivo é fazer com que a votação do segundo turno para o cargo de prefeito de São Luís, neste domingo (30), seja realizada de forma tranquila.

Como terá votação apenas na capital, a concentração dos esforços ficará apenas para Grande Ilha. No primeiro turno, vários policiais foram remanejados para reforçar cidades do interior.

Desta vez, de acordo com o Governo do Estado, 11 mil agentes estarão em ação na capital, sendo 9,6 mil da Polícia Militar e 1,5 mil das Forças Armadas. Nos 264 locais de votação, distribuídos em nove zonas de São Luís, 600 militares serão destacados.

Os bairros pontuados pelo comandante de Policiamento de Área Metropolitana 1 (CPAM1), coronel Pedro Ribeiro, foram os bairros Alemanha, Pedra Caída, Divineia, Maracanã e Tibiri. Este mapeamento teve por base os ataques a ônibus e prédios públicos que aconteceram nos dias que antecederam a votação de primeiro turno.

“Nesses pontos nevrálgicos, vamos desenvolver algumas ações para prevenir qualquer situação que comprometa o bom andamento das eleições”, disse o coronel.

A Polícia Militar informou também que vai intensificar as abordagens em pontos de ônibus. Pelos últimos dados colhidos pela PM, as áreas do Tirirical e Estiva são as mais críticas neste aspecto.

No período do primeiro turno, 120 suspeitos de ataques foram presos e 23 detentos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, considerados líderes dos demais, foram transferidos para presídios federais.

Fonte: G1 MA

Nenhum comentário:

Post Bottom Ad

http://www.maranhaonews.net/