Sobe o número de mortos em grave acidente na rodovia Mogi-Bertioga

junho 09, 2016

Contagem oficial aponta que 18 pessoas morreram. Outras 28 estão feridas. Acidente aconteceu durante a noite. Ônibus fretado levava universitários.


Subiu para 18 o número de mortos no acidente envolvendo um ônibus fretado que capotou, na noite desta quarta-feira (8), na Rodovia Mogi-Bertioga, no limite entre as cidades de Mogi das Cruzes e Bertioga. De acordo com informações do Hospital Santo Amaro, que recebeu vítimas do acidente, duas garotas morreram na manhã desta quinta-feira (9). Outras quatro pessoas, sendo duas em estado grave, continuam no hospital de Guarujá.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros,15 pessoas, incluindo o motorista, morreram no local do acidente, uma no Pronto Socorro de Bertioga e, agora, duas no Hospital Santo Amaro.

Por volta das 13h, a polícia divulgou os nomes dos mortos no local do acidente; veja aqui.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Guarujá para reconhecimento.

Além das vítimas fatais, outras 28 pessoas ficaram feridas e foram levadas para diferentes hospitais da região da Baixada Santista e de Mogi das Cruzes.

Pela manhã, a falta de informações provocou confusões. O pai de um dos estudantes que estava dentro do ônibus chegou a ser avisado que o filho havia morrido em decorrência do acidente, mas, ao chegar no hospital, encontrou o jovem de 21 anos vivo, apenas com ferimentos leves.

O acidente
O veículo levava estudantes de três unidades de ensino da cidade de Mogi das Cruzes para o município de São Sebastião. Antes do acidente, o ônibus seguia em comboio com outros três veículos quando, no Km 84, o motorista perdeu o controle ao bater em um rochedo na pista contrária, capotou e caiu em um barranco. 

De acordo com o delegado Fábio Pierri, não chovia e não havia neblina no momento do acidente, mas a pista poderia estar escorregadia.


Inicialmente posso falar que houve excesso de velocidade. Ele [motorista] estava a mais de 80 km/h. Temos que montar o quebra-cabeça de tudo"
Fábio Pierri, delegado
Em entrevista, ele afirmou que o motorista estava em alta velocidade. Porém, disse que ainda é cedo para fechar o caso. “Inicialmente posso falar que houve excesso de velocidade. Ele [motorista] estava a mais de 80 km/h”, disse Pierry. A placas no local do acidente indicam limite de 60 km/h.

“Não descartamos que o motorista possa ter dormido. Temos que montar o quebra-cabeça de tudo. A perita afirmou que o ônibus tombou na pista, foi arrastando, arrancando árvores e caiu na valeta. Por algum motivo ele tombou e temos que montar para ver o fator determinante disso”, reforçou.

Segundo a Artesp (agência de regulação), a Viação União do Litoral Transporte e Turismo Ltda está cadastrada para fazer serviço de fretamento. O veículo envolvido no acidente foi vistoriado em 2015, e esta vistoria tem validade até 26 de agosto de 2016. A credencial da empresa, que deve ser renovada a cada cinco anos, termina em 31 de outubro de 2016 e pode ser renovada se cumprir todas as determinações legais.
Ônibus que levava estudantes ficou completamente destruído; 16 morreram (Foto: Reprodução / TV Tribuna)
A rodovia foi totalmente interditada e todas as vítimas com vida foram resgatadas. Elas foram levadas para o Hospital Municipal de Bertioga, para o Hospital Santo Amaro, em Guarujá, e para o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, que fica em Mogi das Cruzes.

Um guincho removeu o veículo do local no início da manhã, e a pista acabou sendo totalmente liberada por volta das 6h55. 

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do litoral de São Paulo, e também de municípios próximos da região, foram deslocadas para prestar atendimento às vítimas.
Acidente aconteceu na altura do km 84 da rodovia Mogi-Bertioga (Foto: Jamile Santana / G1)
Outra colisão
Horas após o acidente com o ônibus, um caminhão colidiu com um guincho do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e também com um caminhão do Corpo de Bombeiros.

Estes veículos estavam no trecho para ajudar a bloquear a via. As causas deste acidente são desconhecidas. Ninguém ficou ferido.

Vítimas
Os familiares dos mortos no acidente fazem peregrinação em hospitais em busca de informação.

Maria Rodrigues passou a noite procurando pela sobrinha, Natália Rodrigues. Depois de percorrer hospitais de Bertioga e do Guarujá, ela esteve na Santa Casa de Mogi das Cruzes. "Até agora, nada.”

Infelizmente a nossa flor morreu. Foi uma tragédia"
Tia de uma das vítimas
Já Francisco José Braz foi até o IML de Guarujá para liberar o corpo irmão Damião José Braz, que morreu no acidente. Ele morava em Barra do Una, em Juquehy, e estudava Engenharia Civil em Mogi das Cruzes. Segundo o irmão, Damião pegava o ônibus todos os dias para ir a faculdade.

"Ele dirigia. Ele já foi daqui para o Ceará duas vezes de carro e nunca aconteceu nada. Foi acontecer praticamente em casa essa tragédia. É terrível. Ele tem um filho de 13 anos. Minha mãe mora no Norte e está vindo para cá", disse ele.

A tia de uma estudante de Farmácia, que morreu no acidente, contou que ela não pegava o ônibus todos os dias. "Infelizmente a nossa flor morreu. Foi uma tragédia. Ela tinha 20 anos, cursando o último ano de faculdade. É muito dificil falar algo nessas horas", disse.
Tia de estudannte morta foi até o IML liberar o corpo da jovem (Foto: Reprodução/TV Tribuna)
Identificação dos corpos
A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que a Superintendência da Polícia Técnico Científica enviou uma força-tarefa ao IML de Guarujá, para ajudar na identificação das vítimas.

"Já estão a caminho 3 médicos legistas, 2 fotógrafos e 3 assistentes de necropsia de São Paulo. Outros reforços sairão do núcleo de Santos. Médicos legistas do Guarujá que estavam de folga voltarão ao trabalho. A intenção é agilizar o trabalho de identificação das vítimas para amenizar o sofrimento de parentes", informou em nota. O governo também disponibilizou um carro para transporte dos corpos.

Além de reforçar as equipes do IML, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) também pediu rapidez nas investigações sobre as causas do acidente e um balanço sobre o quadro de saúde das vítimas estão internadas. Os casos mais graves serão transferidos para unidades especializadas.

O prefeito de São Sebastião, Ernane Bilotte Primazzi, lamentou o acidente e informou que a administração municipal disponibilizou assistentes sociais e psicólogos para prestar apoio às famílias.

Luto em universidade
A Universidade Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, decretou luto nesta manhã, mas as atividades não foram suspensas. Como o reconhecimento dos corpos ainda é feito, a instituição não tem a lista dos alunos da faculdade que morreram.

Em nota, a UBC informou que "consternada com o grave acidente ocorrido na noite de ontem, solidariza-se com os familiares das vítimas e decreta Luto Oficial, sem suspensão das atividades acadêmicas e administrativas."

O G1 aguarda uma posição da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), que também tinha alunos no ônibus.
Caminhão foi retirado do local na manhã desta quinta-feira (Foto: Solange Freitas/G1)
Fonte: Alexandre Lopes e Mariane Rossi

Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo