MA NEWS
http://www.cabocampos.com.br/
http://www.maranhaonews.net/

Acusado de matar escrivã de polícia é condenado a 35 anos em Caxias

Francisco Alves Costa seguirá em regime fechado por crime de homicídio. Loane da Silva Thé foi morta quando colhia depoimento sobre estupro.

Loane Maranhão tinha 32 anos e foi morta com facada no pescoço (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Em júri promovido pela 2ª Vara da Comarca de Caxias (MA), município localizado a 360 km de São Luís, o lavrador Francisco Alves Costa foi condenado nessa terça-feira (7) a 35 anos de prisão em regime fechado por crimes de homicídio e tentativa de homicídio cometidos, respectivamente, contra a escrivã Loane Maranhão da Silva Thé e contra a investigadora de polícia Marilene Santos Almeida.

Segundo denúncia, no momento em que Loane foi morta em 15 de maio de 2014 no momento em que colhia o depoimento do réu na Delegacia Especializada da Mulher (DEM) da cidade. O acusado investiu contra a escrivã, atingindo-a no tórax, e golpeou, também no tórax, a investigadora de polícia Marilene Santos Almeida, que tentava socorrer a colega de trabalho ferida. Francisco prestava esclarecimentos sobre crimes de estupro praticados contra as suas duas filhas menores.

Francisco Alves Costa abusou sexualmente das
filhas por nove anos (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Interrogado, ele afirmou que cometeu o homicídio contra Loane por achar que seria preso pelo estupro das filhas menores, crime que o réu confessou por ocasião do interrogatório. A Justiça negou o direito do condenado recorrer em liberdade e manteve a prisão preventiva do mesmo.

Em abril de 2015, a Justiça do Maranhão havia condenado Francisco Alves Costa, a 72 anos de prisão pelo crime de estupro das duas filhas, de 15 e 17 anos. As jovens sofreram abuso sexual no período de outubro de 2005 e se estendido até maio de 2014, pouco antes da prisão em flagrante do acusado. Quando tudo começou as meninas tinham 9 e 10 anos.

Fonte: G1 MA






0 comentários: