MA NEWS
http://www.cabocampos.com.br/
http://www.maranhaonews.net/

Obras do quartel do 6º BPM estão paradas há quase 5 meses

Antiga sede do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), na Cidade 
Operária, é tomada por amontoados de mato e lixo|Francisco Silva
Não há muros. Não há portão. Por todos os arredores da antiga sede do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), na Cidade Operária, o mato e o lixo crescem e tomam conta da área. No interior do prédio que abrigava a administração do batalhão, há muitas roupas velhas, colchões, garrafas de bebida e até fezes humanas – vestígios de que o local serve atualmente apenas de moradia para marginais.

Sem tapumes, todos os acessos ao prédio estão abertos para quem quiser entrar.

Inclusive um espaço coberto, que seria destinado a atividades esportivas, mas que hoje é frequentado apenas por usuários de drogas. Segundo informações apuradas pelo Jornal Pequeno, por meio de fontes da Polícia Militar que preferiram não se identificar, o prédio, localizado na avenida Este da Cidade Operária, foi desocupado pelo 6º BPM, responsável pelo policiamento de 86 bairros de São Luís, em setembro de 2014, data em que as obras de reforma começaram a ser realizadas pela empresa gaúcha Conttex.

Nessa data, a reforma nas instalações estava a todo vapor, forçando a desocupação temporária do 6º BPM, que passou a funcionar no Parque Independência (São Cristóvão). Ficou lá até setembro de 2015, quando mudou-se para a rua Um, quadra 9, no Ipem São Cristóvão, onde permanece até hoje.

No entanto, desde o fim de dezembro do ano passado – portanto há quase cinco meses – as obras na sede do quartel do 6º BPM, na Cidade Operária, estão paradas, deixando numa sede improvisada um batalhão que é responsável pelo policiamento de uma das áreas mais atingidas pela criminalidade na capital maranhense.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra), responsável pelos serviços, informou ao JP que “o contrato para reforma e modernização do 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM), na Cidade Operária, venceu e foi rescindido”.

“A partir do levantamento das necessidades para retomada e conclusão da obra, técnicos da Sinfra já fizeram um novo projeto, que está sendo enviado nesta terça-feira, 17, [ontem] para a Comissão Central de Licitação (CCL) do Estado, que irá realizar o processo de licitação para contratar a empresa que vai concluir a obra. Para evitar danos e depredações, já está sendo feita a reforma da proteção da obra”. A Sinfra não informou o prazo para a conclusão do processo de licitação nem quando as obras de reforma da sede do 6º BPM serão retomadas.






0 comentários: