MARANHÃO NEWS

24 maio, 2016

Homem é preso por matar ex-namorada queimada na Região Metropolitana do Rio

Vítimas tiveram corpos queimados em ataque Foto: Wilson Mendes
Um homem foi preso, na noite de domingo, acusado de matar a ex-namorada e o filho dela queimados, em Maricá, na Região Metropolitana do Rio. Jair Duarte do Nascimento, um jardineiro conhecido como Magrão, invadiu a casa, despejou gasolina e ateou fogo. Em seguida fechou a porta para dificultar a saída das pessoas.
Ataque deixou dois mortos em Maricá, no Rio Foto: Wilson Mendes
O ataque aconteceu na terça-feira, numa espécie de cortiço em Itaipuaçu, na mesma região. Maria Izabel Martiniano, de 58 anos, e seu filho Marcelo Alex Martiniano, de 31, ficaram com até 90% dos seus corpos queimados. A namorada de Marcelo, que estava na casa, sofreu queimaduras nas pernas e se recupera em casa.

- Eles namoraram mais de um ano e ele sempre foi muito agressivo, além de beber muito. Até que há umas três semanas ela deu um basta e terminou com ele. Ele ficou louco e começou a ameaçá-la de norte - conta uma vizinha, que preferiu não se identificar.

Marcelo morreu na sexta-feira. No sábado, sua mãe não resistiu mais aos ferimentos e faleceu. Ambos foram sepultados no Cemitério de Maricá.
Mãe e filho morrem depois que ex-namorado da mãe ateou 
fogo na casa que estavam. Na foto, a casa da vítima
- O assassino foi preso no domingo. Testemunhas contaram a historia e ele, preso, confessou confirmando que a matou por conta do fim do relacionamento - diz o delegado Fabio Barucke, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

Jair vai responder por dois homicídios, sendo um triplamente qualificado por motivo fútil, com emprego de fogo e contra pessoa do sexo feminino, o outro qualificado pelo emprego de fogo. Eme também foi autuado por uma tentativa de homicídio qualificado pelo emprego de fogo.

Fonte: Extra



Compartilhe com seus amigos...
ATENÇÃO: Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores.