BREAKING NEWS

10 abril, 2016

PF desarticula grupo criminoso especializado em tráfico de drogas e de arma


Goiânia/GO - A Polícia Federal, com apoio da Polícia Militar de Goiás, deflagrou no dia (7/4) a Operação Roda Viva, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa especializada em tráfico de entorpecentes, produtos químicos utilizados em seu preparo e tráfico de armas e munições. Um dos núcleos identificados atuava no município de Anápolis/GO, com repercussão em Uberlândia/MG. 

Participam da operação 160 policiais federais e 46 policiais militares, que deram cumprimento a 32 mandados de prisão preventiva, a 1 mandado de prisão temporária, a 11 mandados de condução coercitiva e a 29 mandados de busca e apreensão.

Durante as investigações houve o desmonte de três laboratórios de produção de entorpecentes, nos quais foram apreendidos 700 Kg de maconha, cerca de 30 Kg de cocaína (em diversas formas de apresentação), além de ácido bórico, cafeína e mais 70 Kg de produtos químicos utilizados para aumentar o volume dos entorpecentes.

Além disso, foram colhidos indícios de que pelo menos dois dos investigados já presos estejam envolvidos em homicídios cometidos no município de Anápolis/GO, cuja prova produzida foi autorizada judicialmente a ser repassada ao Grupo de Investigação de Homicídios da Polícia Civil de Anápolis/GO – GIH.

A utilização de etiquetas para marcar a droga produzida, máquinas de contar dinheiro, prensas, dinheiro em espécie apreendido, armas (inclusive metralhadora com silenciador, pistola de uso restrito, calibre 9mm acoplada a kit rajada e carregador estendido), demonstra o grau de organização de tais investigados. Os investigados serão indiciados pelos crimes de associação para o tráfico; tráfico de entorpecentes e de produtos químicos para o preparo de entorpecentes; comércio ilegal de arma de fogo, munição e acessórios; porte ilegal de arma de fogo de uso permitido; porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, com características alteradas ou numeração raspada, cujas penas máximas variam de 3 a 15 anos de reclusão.