MA NEWS
http://www.cabocampos.com.br/
http://www.maranhaonews.net/

Homem morre em confronto entre policiais e usuários na Cracolândia

PM e policiais civis foram encurralados por usuários e pediram reforço. Imagens via WhatsApp mostram grupos especiais da polícia e tiros em SP.

video

Um homem não identificado morreu baleado e um policial civil ficou ferido durante confronto entre policiais e usuários de drogas, na noite da última sexta-feira (8), na Cracolândia, região frequentada por viciados e traficantes no Centro de São Paulo. A informação consta no boletim de ocorrência do caso, registrado no 2º Distrito Policial (DP), no Bom Retiro.

Imagens gravadas por celular e que circulam pelo aplicativo WhatsApp mostram a ação dos policiais e a fuga dos dependentes químicos na Cracolândia. Nas cenas, os agentes jogam bombas em direção aos viciados. Ainda é possível escutar tiros e pessoas criticando a atuação da polícia no vídeo.

Questionada neste domingo (10) pelo G1, a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP) não havia respondido os questionamentos até a publicação desta matéria.

Ocorrência
De acordo com o registro policial, por volta das 20h30 policiais civis do Grupo de Operações Especiais (GOE) e do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) foram acionados para resgatar três agentes que estavam sendo encurralados por usuários.

Segundo a ocorrência, um policial militar e dois policiais civis de folga e à paisana estavam cercados por dependentes químicos dentro de um bar na Alameda Dino Bueno. O três agentes tinham ido ao local em busca do celular de um deles, que havia sido roubado por um homem.

O trio contou, de acordo com o boletim, que estava dentro de um carro, parado num semáforo, se preparando para ir a uma confraternização, quando um dos policiais teve o celular levado por uma pessoa, que saiu correndo em direção a Cracolândia.

Em seus relatos, os três policiais contaram que decidiram ir atrás do ladrão, que teria se escondido no bar. Chegando ao local, o policial civil encontrou o telefone roubado e ainda apreendeu uma arma com numeração raspada. O documento não informa, no entanto, se algum suspeito do crime foi detido.

Em seguida, segundo o registro policial, a dona do estabelecimento comercial deixou o local e usuários ficaram na porta, ameaçando o trio. Os dependentes jogaram pedras e garrafas. Pelo menos cinco deles pularam o balcão onde os policiais estavam tentando se proteger.

Alegando legítima defesa, os policiais disseram que atiraram três vezes para alto para impedir os usuários de se aproximarem. Cercados e sem poderem sair do bar, os três agentes pediram reforço para a Polícia Militar (PM), Guarda Municipal Metropolitana (GCM) e o número 181 da Polícia Civil.

A ocorrência ainda informa que os usuários estavam armados com pedaços de madeira e de ferro querendo linchar os policiais.

Morto
O boletim cita que um homem baleado no tórax foi retirado do local pelos dependentes, mas não informa quem atirou nele. A vítima foi levada a uma guarnição da GCM, que o encaminhou ao Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia, onde ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Até a publicação desta matéria, o homem morto não havia sido identificado.

Ainda de acordo com o registro policial, policiais do GOE e do Garra resgataram os três agentes que estavam cercados por usuários no bar. O documento não informa se suspeitos de agredirem o trio foram detidos.

Segundo a ocorrência, os três policiais resgatados foram para a delegacia, onde registraram o caso. De acordo com o boletim, um policial do GOE ficou ferido após levar uma garrafada na cabeça. Ele foi levado a Santa Casa e liberado em seguida. 

O registro policial ainda informa que não foi possível "preservar o local", com a presença de policiais, e também não foi feita a perícia por questão de segurança.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, a investigação vai apurar "disparo de arma de fogo, furto e homicídio decorrente de oposição a intervenção policial". Apesar do caso ter sido resgistrado no 2º DP, a investigação será feita pelo 77º DP, no Bairro Santa Cecília.

SSP
A pasta da Segurança não respondeu ao G1 se o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) irá investigar e responsabilizar quem matou o homem. A SSP também não respondeu se a vítima foi identificada.

A equipe de reportagem também perguntou a secretaria e se as corregedorias da PM e da Polícia Civil vão apurar se houve irregularidades nas condutas dos seus agentes envolvidos na ocorrência. E se o vídeo da ação policial, que circula nas redes sociais, será analisado.

Fonte: G1 São Paulo

0 comentários: