MARANHÃO NEWS

04 fevereiro, 2016

Ex-mulher de Pedro Ventura confessa assassinato em Imperatriz, MA

Célia Teotônio contou detalhes sobre como microempresário foi morto. Corpo dele foi encontrado em janeiro, após cinco meses desaparecido.

Célia Teotônio contou à polícia detalhes sobre
crime e ocultação do corpo (Foto: TV Mirante)
A principal suspeita pelo assassinato do microempresário de Imperatriz (MA) – no oeste do Estado – Pedro Ventura, a ex-mulher da vítima Célia Ribeiro Teotônio, confessou o crime nessa quarta-feira (3). Detalhes sobre como o local onde Pedro Ventura foi morto, quantos tiros foram dados e a tentativa de ocultação do corpo foram revelados em depoimento prestado na Delegacia Regional de Imperatriz. Célia Ribeiro Teotônio está presa no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, Região Metropolitana de São Luís (MA), com os dois irmãos, Laércio e Daniel Teotônio.

Segundo o delegado regional Eduardo Galvão, Célia revelou a participação de apenas um dos irmãos na ocultação do corpo do microempresário e afirmou não ter presenciado o enterro do corpo, encontrado no mês de janeiro de 2016, entre as cidades de Buritirana e Amarante do Maranhão, a 835 quilômetros de São Luís (MA), após quase cinco meses desaparecido.

“Certas situações as quais ela não tinha como ter acesso à informação, que depende de laudo, corresponde ao que ela disse. Ele foi morto num quarto que havia no fundo da casa. Ela fala, a princípio, em dois disparos. Correspondem os locais, os orifícios de entrada onde esses disparos foram feitos. Diz ainda que tanto o sofá onde ele teria sido morto, onde teria recebido os disparos, como limpou a casa, os lençóis; como se desfez, ocultou provas; ela levou esse material, queimou em casa, na noite do crime; e sobretudo, além da participação efetiva na morte, ela conseguiu nos trazer em detalhes a localização do corpo”, diz o delegado regional Eduardo Galvão.

A necropsia do Instituto Médico Legal (IML) apontou que Pedro Ventura levou dois tiros de pistola e um corte na garganta.

Corpo de Pedro Ventura foi encontrado no último
mês de janeiro
Participação dos irmãos
Célia Teotônio já era apontada pela Polícia Civil do Maranhão como principal suspeita do crime. Ela foi transferida de Imperatriz para o Complexo de Pedrinhas, na capital, porque a polícia suspeitava de sua influência sobre os irmãos quanto aos depoimentos.

Ao contrário do que afirma Célia Teotônio, a polícia acredita na participação dos irmãos não somente na ocultação do corpo do microempresário Pedro Ventura.

“Se fosse apenas uma questão de ocultação, de não participação, ela tinha condições de assumir esse crime sozinha, porque ela tinha como nos entregar esse corpo e não envolver os irmãos. O que a gente continua acreditando é que dado o momento, dado o instante dessa confissão, os irmão estão não só na ocultação como também no homicídio”, completa o delegado.

Fonte: G1 MA



Compartilhe com seus amigos...
ATENÇÃO: Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todo conteúdo é de inteira responsabilidade de seus autores.