Polícia analisa imagens de câmeras para elucidar morte de jovem no RS

dezembro 21, 2015

Marcas de facadas no corpo reforça tese de crime passional, diz delegada. Polícia investiga a autoria e a motivação da morte da jovem Dóris Terra.

Dóris Terra foi encontrada morta em
São Franciscode Paula
(Foto: Reprodução/Facebook)

Na noite deste domingo (20), a estudante de direito Dóris Terra Silva, de 21 anos, foi encontrada morta em São Francisco de Paula, na Serra do Rio Grande do Sul. Ela tinha saído de casa para ir à uma farmácia e não foi mais vista.

A delegada responsável pela investigação, Fernanda Sibel Aranha, diz que já estão sendo feitas pedidos de imagens de câmeras de segurança que possam apontar se a jovem estava acompanhada quando esteve na farmácia, localizada no centro da cidade.

"Estamos buscando imagens de câmeras que possam evidenciar isso (se ela estava acompanhada) de forma mais concreta, mas a menina realmente foi vista em uma farmácia aqui da cidade. Então estamos em diligência até essa farmácia para ver se a gente encontra mais elementos, se ela estava sozinha, a que horas foi exatamente isso", disse a delegada em entrevista à Rádio Gaúcha.

Por enquanto, a polícia não descarta nenhuma hipótese, como a de crime passional ou patromonial, uma vez que o carro da jovem foi levado. O veículo foi encontrado em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O celular de Dóris estava dentro do carro.

"Acredito que (os golpes de faca) possa reforçar. É um caso de que nos chama bastante atenção, por ser por faca, talvez uma questão mais passional, mas como eu disse, não podemos descartar, por ora, nenhuma hipótese de investigação, também alguma linha patrimonial... É muito cedo", disse a delegada.

Inicialmente, a polícia informou que o corpo tinha marcas de quatro tiros. No entanto, a delegada confirmou que os ferimentos, na verdade, foram provocados por golpes de faca. “Os peritos não confirmaram os disparos. Foi por arma branca, por faca. Os ferimentos são bastante parecidos”, esclareceu.

Junto a isso, a polícia busca ainda imagens de outras câmeras de monitoramento da cidade e até de pedágios em busca de mais pistas sobre a autoria do crime.

O corpo foi encontrado por volta das 23h de domingo na RS-020, na saida de São Francisco de Paula. O corpo foi levado para o Departamento Médico Legal de Caxias do Sul, na Serra.

O caso
Dóris desapareceu na tarde de domingo (20). Segundo familiares, ela saiu de casa por volta das 14h para comprar um remédio e não voltou mais. Após o sumiço, familiares e amigos iniciaram uma mobilização nas redes sociais, com mensagens e pedidos de ajuda para encontrá-la.

O carro e o celular da estudante foram achados em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Horas depois, o corpo de Dóris foi encontrado às margens da RS-020, perto do Centro de informações Turísticas de São Francisco de Paula.

Dóris era natural da cidade serrana e morava em Porto Alegre, onde cursava direito na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Ela estaria em São Francisco de Paula para visitar a família. Ela era filha do ex-prefeito do município, Sérgio Bandoca Foscarino da Silva. A polícia investiga a autoria e a motivação do crime.

O corpo da jovem é velado em São Francisco de Paula e o enterro ocorre após as 18h.

Fonte: G1 RS

Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo