Aparecida de Goiânia: Vigilante é morto em posto e tem arma roubada em seguida; veja vídeo

dezembro 12, 2015

A vítima trabalhava em um posto de combustíveis, em Aparecida de Goiânia. Polícia suspeita que autores também estejam envolvidos em outros crimes.

Vigilante de posto é morto e tem arma roubada em Aparecida de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O vigilante Hernandes Barbosa dos Santos, de 38 anos, foi morto no final da noite de sexta-feira (11) no posto de combustíveis em que trabalhava, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Imagens da câmera de segurança da loja de conveniência do local mostram o momento do crime (veja vídeo).



A filmagem mostra o vigilante conversando com um casal em frente à loja de conveniência do posto, que fica às margens da BR-153. Em seguida, outro casal chega por trás da vítima e, antes que ele se virasse, o homem atira em Hernandes, pega a arma que ele tinha e os quatro saem correndo. O homem estava no emprego há cerca de seis meses.

A delegada Edilaine Moreira dos Santos, do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), é a responsável pelo caso e informou que é possível que as duas pessoas que falavam com a vítima no momento do homicídio também estejam envolvidas.

“Tudo leva a entender que eles estavam juntos [com o casal autor do crime]. Se eles estivessem separados, iriam abaixar, ou iriam correr para outro lado, ou para dentro da conveniência”, disse.

A polícia acredita, ainda, que os autores do latrocínio possam estar envolvidos com outros crimes que aconteceram em Aparecida de Goiânia. “Tivemos informações do mesmo modo de agir, então podemos ligar esse fato a outros fatos com [as mesmas] características das pessoas, pegando a arma de um vigilante e usando o mesmo veículo”, afirmou a delegada.

Família
Segundo o pai do segurança, Delcídio Barbosa dos Santos, a vítima trabalhava como vigilante há seis anos. O parente afirmou que ficou inconformado com o acontecimento. "Estão matando e não têm medo de matar qualquer pessoa, quem estiver na frente. Não respeitam o cara que está lá trabalhando para ganhar a vida, vai e faz um papel desses. Eu quero justiça. Eu vou acompanhar esse caso", afirmou.

Fonte: G1 GO

Compartilhe

Somente os artigos assinalados não corresponde ao Blog Maranhão News e todos o conteúdo é de inteira responsabilidades de seus autores

Relacionadas

Anterior
« Proximo